URO VAMTAC ST5 no Exército Português

18-05-2019

URO VAMTAC ST5 lado a lado com Pandur II 30mm do Exército/ direitos presumidamente identificados na imagem
URO VAMTAC ST5 lado a lado com Pandur II 30mm do Exército/ direitos presumidamente identificados na imagem

Os URO VAMTAC ST5 vêm colmatar uma lacuna já identificada desde os anos 2000. 

Foi já em 2018 que foi anunciado pela primeira vez que o Exército Português teria, por meio da Agência de Compras da NATO, optado pelo URO VAMTAC (Viatura de Alta Mobilidade Táctica) como a próxima "Viatura Táctica Ligeira Blindada" (VTLB).

O concurso que visava reforçar as capacidades de mobilidade e transporte táctico blindado do exército tinha já sido assinado em 2016, com mais de 60 milhões de euros alocados para a compra de 167 viaturas, no entanto, nem a espanhola UROVESA que fabrica o VAMTAC e nem a outra concorrente, a turca Katmerciler, se disponibilizaram ao orçamento português.

URO VAMTAC / autor desconhecido
URO VAMTAC / autor desconhecido

As fabricantes mostraram-se indisponíveis para fabricar 167 viaturas a tão baixo custo, a espanhola queria 85 milhões de euros e o Exército foi forçado a optar por reduzir o número pretendido para 138 blindados. A redução de viaturas fez com que o ramo terrestre abdicasse da versão anti-tanque do veículo, mantendo no entanto as restantes versões previstas.

O aumento de preço deveu-se porque na altura da alocação orçamental prevista para o programa inserido na Lei de Programação Militar de 2015, não se contou, nem na altura nem ao longo dos anos, com a inflação que fez subir o preço dos veículos. O montante disponível manteve-se assim inalterado nos 60,8 milhões de euros ao longo dos anos, mas não foi no entanto apenas pelo factor económico que se optou pelo modelo espanhol ao invés do turco, mas sim por "razões técnicas". 

URO VAMTAC espanhol / Direitos identificados na imagem
URO VAMTAC espanhol / Direitos identificados na imagem

O Exército conta receber todos os blindados até 2020, pressupondo-se portanto que algumas dezenas de veículos possam já estar em serviço activo. Das 138 agora previstas, 107 destinam-se ao transporte de tropas, 13 são viaturas sanitárias, 12 para operações especiais e 7 estão equipadas como posto de comando.

A doutrina a ser aplicada neste novo meio do exército prevê o seu uso como complemento aos Pandur II de oito rodas, inseridas nas unidades das Brigadas de Reacção Rápida e de intervenção. Os URO vêm colmatar uma lacuna já identificada desde os anos 2000.

Pouco depois do anúncio de compra, o URO VAMTAC já se encontrava em Portugal, aqui no Dia do Exército/ autor desconhecido
Pouco depois do anúncio de compra, o URO VAMTAC já se encontrava em Portugal, aqui no Dia do Exército/ autor desconhecido

Com a entrada progressiva dos novos VAMTAC não existem ainda certezas quanto ao futuro operacional dos dois lotes de Humvee´s de fabrico americano actualmente em serviço, a versão M1025A2 adquirida pelo exército em 2000 (só depois em 2005 recebeu blindagem, dando-lhe a designação de "APK") para cumprir serviço em Timor-Leste deverá ser totalmente substituída, no entanto, presume-se que a versão 1151A1 se mantenha em serviço activo junto do Exército, dado o seu valor militar e ao facto de que, em comparação ao primeiro lote recebido, foi adquirida mais recentemente.

Humvee M1151A1 na República Centro Africana onde Portugal tem actualmente militares/ foto: Exército
Humvee M1151A1 na República Centro Africana onde Portugal tem actualmente militares/ foto: Exército

Está a decorrer um outro projecto para a compra de um novo modelo de VTMB (Viatura Táctica Média Blindada) e VTM (Viatura Táctica Média-não blindada) de quatro rodas. O projecto tem alocados 133,3 milhões de euros, deverá ser concluído até 2023 e terá forte ênfase na capacidade de comando e controlo do exército.

_________________

URO VAMTAC - Especificações (variável conforme versão, informação poderá ser imprecisa)

  • Comprimento: 4,845 metros/5,55 metros
  • Largura: 2.175 metro
  • Altura: 1,9 metros 
  • Tripulação: 1 + 3 (conforme versão)
  • Passageiros: 4 + condutor (=5)
  • Motor: turbo diesel Steyr de 188 cavalos (138 kW) 
  • Capacidade de carga: 1500 a 2000 kg 
  • Transmissão: 5 velocidades automáticas 
  • Capacidade de combustível: 110 litros
  • Alcance Operacional:  > 600 quilómetros 
  • Velocidade: 135 quilómetros por hora.
  • Suspensão: Independente de 4 rodas (triângulos duplos com molas em helicoidal/espiral)  

_________________

URO VAMTAC

O URO VAMTAC foi desenvolvido pela UROVESA para satisfazer necessidades do Exército Espanhol, o ramo militar acabou por comprar mais de 2000 VAMTAC´s, tendo recebido o primeiro por volta de 1998.

O inicio do desenvolvimento começou em 1995 quando uma competição foi lançada pelo exército espanhol para um veículo táctico de última geração, multifunção, aéreo-transportável, "off-road", com boa mobilidade e capacidade de carga.

VAMTAC (esquerda) vs Humvee/ direitos na imagem
VAMTAC (esquerda) vs Humvee/ direitos na imagem

Como um dos concorrentes era o americano Humvee, a empresa espanhola decidiu que teria de fazer algo que fosse melhor e excedesse o desenho americano. 

Isto levou a que ambos partilhem alguma da estética inicial pois ambos estão desenhados para cumprir as mesmas funções, o desenho espanhol é no entanto considerado mais eficiente, económico e modular.

Existem maioritariamente duas versões, a I3 (inicial) e S3, a portuguesa é a ST5.


Portugal Defense News ...and global

Mais Recente

"Operação Primavera de Paz", também denominada "Fonte de Paz", é mais um capítulo na guerra da Síria que assola o país desde 2011. A invasão turca tem o potencial de alterar, mais uma vez, o mapa político e étnico na região.