Boeing e Embraer prestes a anunciar nome da parceria comercial

22-05-2019

Na próxima quinta, as fabricantes anunciam o nome da joint venture que irá absorver a aviação comercial da Embraer.

Num encontro com o governador de São Paulo no final da tarde da passada segunda-feira, João Doria, vice presidente da Boeing, e Marc Allen, presidente da Parceria com a Embraer, disse que a companhia americana fará, na próxima quinta-feira, o anúncio do nome da parceria comercial com a fabricante brasileira.

"Estamos ansiosos. São José dos Campos se tornou essa incrível parceria campeã na indústria global, com a junção da Embraer e a Boeing. Vai valer a pena. Vamos anunciar nesta semana, na quinta-feira, a nova parceria comercial", afirmou o executivo.

Em 24 de Janeiro deste ano, Embraer e Boeing assinaram o contrato que define as regras da operação que vende o controlo da aviação comercial da fabricante brasileira para a empresa norte-americana. No final de Dezembro de 2018, as duas companhias estabeleceram os termos da "parceria".

Desde então, a fusão comercial vem sendo tratada como NewCo (Nova Companhia), ainda sem um nome específico, que será revelado nesta quinta.

Empregos

Após o encontro com Allen, Doria publicou um vídeo nas redes sociais no qual afirma que haverá um aumento de empregos na fábrica da Embraer em São José, fruto exclusivamente da fusão com a Boeing, que pagará 4,2 mil milhões de dólares para controlar todo o segmento de aviação comercial da fabricante brasileira.

"Ficamos optimistas com a perspectiva de investimentos desta gigante norte-americana na indústria aeronáutica de São José dos Campos", disse o governador.

"O incremento na produção de jactos comerciais vai empregar mais trabalhadores, qualificar ainda mais a mão de obra e contribuirá de forma significativa para o desenvolvimento regional", completou.

Procurada, a Boeing confirmou o anúncio. A Embraer ainda não se manifestou.

FONTE: O Vale (texto copiado na totalidade com adaptações de Portugal Defense News)

Mais Recente 

"Operação Primavera de Paz", também denominada "Fonte de Paz", é mais um capítulo na guerra da Síria que assola o país desde 2011. A invasão turca tem o potencial de alterar, mais uma vez, o mapa político e étnico na região.