Lavoro: Combat Boot nacional

17-05-2019

Lavoro Combat Boot
Lavoro Combat Boot

A Combat Boot tem certificação militar e já foi calçada por diversos contingentes militares portugueses no estrangeiro.

 A bota da "Lavoro" esteve em destaque no stand da empresa na Segurex 2019, a feira especializada em protecção, segurança e defesa que se realizou de 8 a 11 de Maio, na FIL, Parque das Nações, em Lisboa. A Combat Boot tem a certificação "Army Tested" do Exército Português e tem sido usada por soldados lusos em missões internacionais, como o 8.º contingente militar no Iraque, que esteve no terreno de Novembro de 2018 a Abril de 2019.

As botas foram concebidas no âmbito de um consórcio liderado pelo Citeve que respondeu ao desafio do Exército Português (no âmbito do "Soldado do Futuro") de modernização do equipamento dos soldados. A Combat Boot foi desenvolvida com base nos inputs do Exército e das conclusões de um estudo antropométrico realizado pelo Spodos - Foot Science Center, da Lavoro, aos pés de 230 militares portugueses.

O resultado foi uma bota mais leve e ergonómica, com capacidades adicionais de resistência ao calor e à chama, impermeabilidade, anti-perfuração, mais adequada a contextos de camuflagem e capaz de regular a temperatura do corpo, para melhor se adaptar às missões e à sua geografia. A bota tem mesmo duas referências, uma para clima temperado e outra para clima tropical.

-"Com esta certificação esperamos ver facilitada a exportação deste produto para outros países», afirma Teófilo Leite, presidente da ICC - Indústria de Comércio e Calçado, que detém a Lavoro, em declarações à Security Magazine. A empresa está, de resto, a preparar a internacionalização da Combat Boot, com os olhos postos "em particular para todos os países lusófonos, mas também para todos os outros com os quais a indústria nacional tem já relações comerciais", acrescenta.

Fénix 2.0

A Combat Boot é apenas mais um dos equipamentos de protecção individual que a empresa tem lançado. No ano passado, a Lavoro lançou a Fénix 2.0, uma bota pensada e desenvolvida para minimizar os riscos associados ao combate de fogos florestais. 

Lavoro Fénix 2.0
Lavoro Fénix 2.0

Nesta edição da Segurex, os bombeiros também não foram esquecidos e a Lavoro está a apresentar uma parceria com a Universidade do Minho para o estudo antropométrico dos bombeiros portugueses. O estudo SIZE FF - Estudo Antropométrico de Bombeiros faz parte do projecto Norte Americano NC170: Tecnologias de Protecção Pessoal para Riscos Ocupacionais e Ambientais Actuais e Emergentes, promovido por 12 universidades dos EUA, prevê a digitalização 3D do corpo, mãos e pés e será dinamizado pelo professor Miguel Carvalho. O estudo «visa melhorar a protecção, a funcionalidade e o conforto do vestuário e acessórios de protecção individual dos bombeiros», revela a Lavoro em comunicado, acrescentando que o mesmo «permitirá recolher ao longo de todo o país, informação antropométrica única, de grande interesse para as corporações portuguesas de bombeiros, bem como para a Lavoro, que para além do calçado profissional para bombeiros, estuda a possibilidade de, numa lógica de integração de serviços, dedicar-se também à produção/representação de vestuário de protecção».

Uso de cortiça e o meio ambiente 

A Lavoro revelou ainda o seu Clima Cork System 2.0, onde pretende demonstrar que a utilização de cortiça no calçado profissional é positivo para os utilizadores e para a natureza. 

«Retirar a cortiça aos sobreiros, de 9 em 9 anos, permite regenerar a árvore e dar-lhe condições para continuar a crescer. O seu uso pela Lavoro possibilita regular o calor e o frio dentro do calçado, confere um conforto extra e contribui para a redução da fadiga, ao beneficiar a distribuição uniforme do peso. A cortiça favorece a criação de uma espécie de impressão plantar que torna mais natural a adaptação do pé ao calçado, favorece a saúde do pé e, desde logo, uma melhor qualidade de vida do utilizador em contexto laboral», aponta a empresa em comunicado. «Escolher calçado profissional com incorporação de cortiça significa escolher uma vida profissional melhor e dar vida a um planeta melhor», resume Teófilo Leite em comunicado.

Fonte: portugaltextil.com/SecurityMagazine

Adaptações: Portugal Defense News

Mais Recente 

"Operação Primavera de Paz", também denominada "Fonte de Paz", é mais um capítulo na guerra da Síria que assola o país desde 2011. A invasão turca tem o potencial de alterar, mais uma vez, o mapa político e étnico na região.