Tensões no Mar da China

08-06-2019

Uma aeronave americana teria captado esta imagem do evento
Uma aeronave americana teria captado esta imagem do evento

Navio militar russo terá se aproximado demasiado de navio de guerra americano

Um navio de guerra russo e um navio dos Estados Unidos, teriam quase colidido no Oceano Pacífico Ocidental, região onde por norma estes incidentes ocorrem com maior frequência entre chineses e americanos.

Ambos os lados culpam o outro, com a Frota Russa do Pacífico a afirmar que teria sido o "USS Chancellorsville" a aproximar-se do "Almirante Vinogradov", às 06h35 do horário de Moscovo. Nesta versão russa, os navios teria ficado tão próximos quanto 50 metros, o navio de guerra americano teria "subitamente" mudado a sua direcção e cruzou-se com o caminho do "Almirante Vinogradov", o que forçou a tripulação russa a realizar as manobras que considerou apropriadas.

"Almirante Vinogradov"
"Almirante Vinogradov"
"Almirante Vinogradov"
"Almirante Vinogradov"

De acordo com a versão russa do incidente, o seu navio teria sido forçado a realizar manobras de emergência para evitar o navio americano. A Frota Russa do Pacífico disse que o incidente ocorreu no "sudeste do Mar da China Oriental" e acrescentou que enviaram uma mensagem de protesto ao comandante do navio dos EUA.

Já as forças dos Estados Unidos rejeitam a afirmação, alegando que era o navio russo o responsável por se manter afastado. Os EUA disseram mais tarde que iriam apresentar uma queixa diplomática formal.

O Comandante da Sétima Frota dos Estados Unidos, Clayton Doss, classificou os russos como inseguros e pouco profissionais, afirmando que teria sido o navio de Moscovo a violar as distâncias mínimas de segurança, chegando a estar a cerca de 15 e 30 metros do USS Chancellorsville, no mar das Filipinas.

"Teremos conversas com os russos, é claro, vamos derrotá-los" - Secretário de Defesa Patrick Shanahan

USS Chancellorsville
USS Chancellorsville
USS Chancellorsville
USS Chancellorsville

De acordo com Jonathan Marcus, correspondente de guerra e diplomacia da BBC, houve uma chance muito grande de acidente que podia resultar em dano potencial. Na sua opinião, vasos navais deste tamanho não têm qualquer razão para estar tão próximos e, muito provavelmente, tanto a embarcação russa como a americana teriam culpa no incidente.

Embora os Estados Unidos tenham revelado a sua versão acompanhada com imagens, facto é que não se sabe o que poderia teria provocado os russos. Os americanos alegaram que estavam a recolher um helicóptero na altura do evento e que, para isso, era de extrema importância manter um curso e velocidade estável.

"Enquanto o Chancellorsville estava a recuperar o seu helicóptero, mantendo portanto uma direcção e velocidade constante, o almirante Vinogradov manobrou por "trás e à direita", acelerou e fechou a uma distância insegura. Essa acção insegura forçou o USS Chancellorsville a executar a parada e a marcha atrás de todos os motores, como forma de evitar uma potencial colisão" (...) "Consideramos as acções da Rússia como inseguras e pouco profissionais, sendo que estas não estão de acordo com o Regulamento Internacional para a Prevenção de Colisões no Mar e costumes marítimos internacionalmente reconhecidos." - Queixa formal dos Estados Unidos da América

Encontros entre meios militares dos dois países não são incomuns e geralmente levam a trocas de acusações entre os responsáveis das duas nações. Em Novembro, os Estados Unidos publicaram imagens de um caça russo a interceptar um avião americano no Mar Negro, de forma dita "irresponsável". Na altura os militares dos Estados Unidos consideraram que a abordagem russa violou as distâncias de segurança aceitáveis, mas os russos dizem que foi a sua maneira de impedir "uma violação do espaço aéreo da Rússia". 

Portugal Defense News ...and global

Últimos artigos 

 

"Operação Primavera de Paz", também denominada "Fonte de Paz", é mais um capítulo na guerra da Síria que assola o país desde 2011. A invasão turca tem o potencial de alterar, mais uma vez, o mapa político e étnico na região.