Turquia insiste na compra do sistema de mísseis S-400 

27-05-2019

Sistema russo S-400 fotografado em 2018 na fronteira contestada da Ucrânia/foto:BBC
Sistema russo S-400 fotografado em 2018 na fronteira contestada da Ucrânia/foto:BBC

Turcos insistem na aquisição do sistema anti-aéreo russo S-400 apesar do risco de sanções norte-americanas.

As intenções turcas de adquirir o sistema de defesa aérea S-400, têm gerado forte contestação por parte das autoridades americanas. A Casa Branca deu, a 21 de Maio, duas semanas para que Erdogan, presidente da Turquia, cancele a aquisição do equipamento de fabricação russa, sob pena do país ser alvo de sanções e retaliações.

"A Turquia tem de escolher se quer continuar a ser um parceiro crítico na aliança militar com maior sucesso da história, ou se quer arriscar a segurança dessa parceria ao tomar decisões imprudentes que minam a nossa aliança".  -Mike Pence, Vice-presidente dos Estados Unidos, em declarações numa reunião em Washington para marcar o 70º aniversário da Otan

Lançador, radar de busca, radar de engajamento e posto de comando do S-400
Lançador, radar de busca, radar de engajamento e posto de comando do S-400

Entre as sanções e ameaças americanas está o cancelamento da participação turca no programa de desenvolvimento e fabricação do Joint Strike Fighter F35 Lightning II, futuro caça furtivo de 5ª geração que deverá equipar diferentes ramos das forças armadas dos Estados Unidos da Améria (EUA) e de aliados OTAN/NATO (Organização para o Tratado Atlântico Norte). Os turcos ficariam assim impedidos de adquirir o avião e a sua indústria teria a participação suspendida.

"A Turquia está preparada para a eventual implementação de sanções por meio da política "CAATSA". -Ministro da Defesa da Turquia perante imprensa local - 21 de Maio

Segundo os americanos, as necessidades de defesa aérea poderiam ser facilitadas pelo sistema americano Patriot, sistema esse que os turcos já pretendiam adquirir mesmo comprando o S-400. Ou os turcos cancelam a compra do equipamento russo limitando-se apenas ao sistema americano, ou arriscam pesadas sanções, tanto do Patriot como do F-35. Diversos outros equipamentos militares podem vir a ser vetados à Turquia, por meio da política americana aprovada em 2017 por Trump, denominada de "Countering America's Adversaries Through Sanctions Act" (CAATSA) ou, em português, "Confrontando os adversários da América através do Acto de Sanções".

S-400 Russo/ foto:BBC
S-400 Russo/ foto:BBC

Ancara tem no entanto mantido um punho firme, com o Ministro da Defesa Hulusi Akar, a afirmar que a Turquia está preparada para todos os cenários e irá adquirir o S-400 porque o acordo já esta feito e o país considera-o necessário para a protecção dos seus interesses, independentemente das vontades americanas. Os sistemas começariam a ser fornecidos já em Julho.

"Precisamos assegurar um sistema de defesa aérea (por meio do S-400) para assegurar a defesa do nosso país e dos nossos 82 milhões de cidadãos". -Hulusi Akar, Ministro da Defesa Turco, perante a imprensa local - 21 de Maio

Os Estados Unidos continuarão a dissuadir a Turquia de se aproximar com Rússia porque segundo eles, não faz sentido um país da OTAN adquirir um sistema de defesa russo, comprometendo assim todo o aparato de defesa da Aliança. Aos olhos dos Estados Unidos, o sistema de armas F-35 não pode operar em conjunto com o sistema russo pois isso poderia revelar eventuais segredos do aparelho. Os EUA também alegam que os sistemas russos nem sequer são compatíveis com os da aliança.

Já dissemos que o acordo está feito, mas os americanos continuam a dizer que nenhum acordo é um acordo feito".- Ministro da Defesa turco, Hulusi Akar, perante imprensa local - 21 de Maio

Como funciona o Sistema Integrado S-400/ Imagem: BBC
Como funciona o Sistema Integrado S-400/ Imagem: BBC

As declarações turcas não ficam por aqui, fontes ligadas ao governo de Ancara teriam revelado que, caso os americanos impeçam a aquisição do F-35 e optem pelo corte de relações com a Turquia, o país de Erdogan pode vir a usar as bases militares de Incirlik e do Kurecik como trunfo contra os EUA nos próximos dias. A Turquia, em resposta à reacção dos Estados Unidos, estaria também em conversações para uma eventual compra do avião furtivo russo Sukhoi SU-57 ao invés da aeronave americana, assim como mais um lote de sistemas S-400, ao invés da operação conjunta do sistema russo com os "Patriot" americanos.

O S-400 "Triumf" é um dos mais sofisticados sistemas de mísseis terra-ar do mundo. Tem um alcance de 400 km e o sistema integrado pode abater até 80 alvos simultaneamente. A Rússia diz que pode atingir alvos aéreos que vão desde "drones" a baixa altitude, aeronaves em várias altitudes e mísseis de longo alcance.

A Turquia é um membro da OTAN e detentora do segundo maior Exército da Aliança.


Portugal Defense News ...and global

Últimos artigos

"Operação Primavera de Paz", também denominada "Fonte de Paz", é mais um capítulo na guerra da Síria que assola o país desde 2011. A invasão turca tem o potencial de alterar, mais uma vez, o mapa político e étnico na região.